Eu amo o amor

Não tenho interesse de consumir o mundo

2020.10.30 13:49 dreusdreus Não tenho interesse de consumir o mundo

Não tenho vontade de aprender inglês. Já me senti meio por fora por isso mas hoje em dia não me importo. Quando tentei aprender era pq fui obrigada, nunca um interesse genuíno. Sei algumas coisas, devo tá no nível básico para intermediário mas não tenho vontade de me desenvolver. E tudo bem. Nao tenho um emprego que necessite usar línguas, não tem pq eu me cobrar só pq todos os meus amigos falam. Nunca me interessei por nenhuma lingua. Não tenho vontade de viajar pelo mundo, não tenho vontade de consumir conteúdo em inglês e nem socializar com pessoas estrangeiras. As pessoas me olham torto como se não acreditasse no que estou falando. Acho suficiente me informar pela internet sobre curiosidades acerca do mundo. Não preciso gastar dinheiro. Enquanto algumas pessoas acham que conhecer estrangeiros é máximo, pra mim é só uma pessoa estranha que não fala minha língua. Nada de extraordinário. Prefiro ver o mundo pela TV e pelos livros. Talvez Portugal. Bem talvez. Eu amo Brasil e sua beleza natural. Já fiz mochilão por aqui e só ouvi dos meus familiares quando eu irei para fora, diminuindo minha experiência. Como se o de fora sempre fosse melhor. Brasil é maravilhoso. Fiquei encantada tanto com a hospitalidade quanto pelas belezas naturais. Da de 10 a zero em muito país por aí. A galera só valoriza quem viaja pro exterior mas não sabe o que tá perdendo. Se não fosse pela atual política, eu teria orgulho de morar no Brasil.
Edit: esqueci de colocar desabafo sem conselhos. E eu sabia que as pessoas iriam receber mal. Todo mundo falando em viajar o mundo, inglês para expandir a mente. Voce não é melhor do que eu por ter viajado o mundo. Voce não é melhor do que eu por saber falar inglês. Quanta arrogância. Prefiro ler livros do que falar com um japones estranho. Tá parecendo aquela galera que usa ayuasca pra abrir a mente e julga quem não faz o mesmo. Pelo amor de deus, abram a mente vocês e aceitam que existem pessoas que não vive nesse mundinho etilista de falar inglês.
submitted by dreusdreus to desabafos [link] [comments]


2020.10.30 13:22 cronemba Namoro desmoronando

Eu e minha namorada sempre fomos um modelo de casal, nos respeitamos e cuidamos um do outro. De uns meses pra cá, ela vêm desanimando e está meio infeliz com o relacionamento, apesar de não especificar o porquê. Eu sempre sou atencioso e carinhoso, e fico com ela em call (ela mora em sp e eu no rj) basicamente todo o meu tempo livre, e até enquanto trabalho também as vezes. Acontece que ultimamente ela está sempre seca e meio de saco cheio quando a gente fica junto, e se continuar assim a gente provavelmente vai terminar. Eu a amo muito, e ela diz que me ama também. Eu acredito na palavra dela, mas ultimamente estou muito inseguro quanto a isso. Ela sempre vai call com nossos amigos e é basicamente outra pessoa quando está com eles, sempre mais animada, compartilhando o que pensa, e com mais disposição. De uns 2 meses pra cà, ela começou a ficar 10, 12 horas em call por dia com eles de madrugada (eu nào posso entrar nesse horario por conta do EAD e trabalho), e parece que eu simplesmente náo tenho mais espaço na vida dela. Ela sequer me chama de amor, ou usa a aliança mais. Qundo entro call, ela só interage comigo quando eu pergunto algo exclusivamente pra ela, e a gente nunca mais passou um tempo sozinho (só quando eu vou pra sp, mensalmente). Me sinto batastanrte desvalorizado e mesmo ela dizendo que me ama, eu queria que ela demonstrasse isso minimamente, o que ela não faz mais desde que as coisas ficaram estranhas. Vou pra lá fds, e vamos conversar seriamente. Ela vai dizer o porquê está assim, e eu vou dizer o porquê venho me sentindo desvalorizado. Dicas de como conversar com ela?
submitted by cronemba to desabafos [link] [comments]


2020.10.29 10:18 nofimnaime Palavras Somente.

Eu não aguento mais conversar comigo mesmo, e como não tenho mais pessoas para isso, essa é a melhor solução. Minha vida só desanda, e desde 2017 eu não consigo segurar as pontas, tive perdas que até hoje me doem, e escolhas nas quais eu me arrependo toda a noite antes de dormir. Consegui afastar esses pesos algumas vezes durante esse tempo, mas ele volta com mais carga, cargas atuais, e isso sempre vem a calhar na semana do meu aniversário. Mas esse peso não é a dor que quase me fez ser atropelado no meu aniversário ou a entrar em pânico na frente de um mercado. Uns meses atrás conheci uma pessoa, e eu naquele momento só queria sair com alguém, aproveitar uma nova amizade e ter aquele lance casual, era só isso, eu estava no meu canto escuro do quarto, já acostumado com esse peso no meu peito, e não queria mais dor de cabeça. E infelizmente eu conheci ela, eu não dava nada pra aquela desgraçada, as mensagens trocadas porém, me fez sentir algo por ela, aquele tipo de sensação "Ok, quero ser seu amigo", e desse jeito eu descobri que ela também não estava bem, tinha acabado de sair de um relacionamento complicado de 5 anos (3 anos de namoro, mas já sofria por 5 anos), e eu botei aquilo na minha cabeça, só queria ter uma pessoa pra conversar, conviver e aproveitar tudo que dava, e depois de uma longa espera de dois dias de conversa, resolvemos se encontrar, morávamos perto do outro, na qual no meio do caminho tinha um parque, perfeito meio termo para ambos, e quando eu vi ela, tudo que eu tinha montado sobre ela mudou. Aquele mesmo sentimento que você olha e admira aquela pessoa no trem, acha tudo incrível e pensa "e se...", o diferencial mesmo foi já conhecer ela, e a cada detalhe, conversa e risadas daquele dia, eu tive a infelicidade de nutrir um sentimento por ela... Não demorou muito para as coisas rolar entre a gente, tínhamos um entrosamento perfeito, e estávamos lá, indo pra minha casa no nosso primeiro encontro, e o que eu achei disso? Eu realmente tinha me apaixonado pelo brilho do olhar dela, o sorriso dela me trazia pás e a voz dela me acalmava, era tudo que eu queria até o momento, chegando lá ela me explicou que o ex relacionamento dela ainda pesava naquele momento, lógico que eu me desapontei um pouco, mas era apenas uma apaixonisse de momento, dava para reverter, e fiz o que tinha que fazer, falei que não iria servir de ponte para ninguém superar ninguém, acabou que ela dormiu na minha casa... Foi uma das melhores noites da minha vida? CLARO PORRA, E AINDA ELA FOI A PROTAGONISTA DE UMA DAS CENAS MAIS MEMORÁVEIS DA MINHA VIDA. No outro dia, conversamos ainda mais, e na dúvida que eu estava, esperei pelo movimento dela, pra mim tudo é um jogo, cada detalhe e ação conta, e o turno dela foi pedir um Uber pra minha casa, pra passar outra noite comigo, e ela estava incrivelmente linda... maquiada com uma delicadeza... vestido que abraçava a arte corporal dela... e a boca que porta o melhor dos sorrisos...
Foi nesse momento que eu cometi o maior erro de todos, depois de uma noite incrível (outra), eu falei que queria ela pro resto da minha vida, ela ainda estava afetada pela outra, mas o coração dela já sentia alguma coisa por mim, além do relacionamento passado dela, tinha a minha ex...
E então eu entro no meu primeiro inferno.
Sim, é isso mesmo que você está pensando, 4 dias de conversa e eu já estava pedindo ela em namoro, eu não conhecia ela direito, e muito menos ela me conhecia, só que aqueles momentos foram ótimos, e foram por bastante tempos, mesmo com autos e baixos, só que cada vez que ela deitava no meu peito, e a gente conversava fica mais nítido que os dois se amava, e saiu dela, o primeiro "te amo", na qual terei a dor de nunca esquecer, e foi assim que depois de 6 dias de conhecer ela, resolvemos entrar em um relacionamento, depois dela ter completado um mês de sair do dela, e eu de ter tentado incontáveis vezes de retorna com minha ex. Aliás, minha ex... todos nós temos problemas, e o problema dela sempre foi se depender demais de mim, morávamos juntos, e depois de perceber que a gente não daria certo, terminei e voltei pra casa, porém ela era destruída psicologicamente, uma vontade de suicídio constante, e eu tinha medo de isso se torna uma realidade, mesmo terminando com ela, a moça nunca deixou de ter minha importância, antes de sermos namorados, eramos amigos, e isso não acabou, sempre vou me importar com ela, como a grande amiga que ela é. E nossa protagonista não entendia isso, até tentou compreender a gente guardar por um tempo, mas ela queria nos anunciar para o mundo... E no começo eu não entendia o "pra que?" só tentava explica que isso poderia acabar com a vida de uma pessoa, e depois de uma semana nisso, se encontrando todos os dias com ela, resolvi conversar com minha ex. Expliquei pra ela o que estava acontecendo, e que eu tinha encontrado outra pessoa, que não queria perder o contato dela, sendo ela uma das pessoas mais importantes da minha vida, acabou que minha ex entendeu, e ficou ressentida, ela sentia muita coisa, e queria voltar... mas ela seguiu o caminho dela e me deu apoio, ela simplesmente me queria feliz, era só eu correr pro abraço da minha então amada e vocês teriam lido o começo de uma linda história de amor...
E então eu senti pela primeira vez a chama silenciosa do primeiro inferno.
A pessoa cujo eu já chamava de "Vida", não achou isso o bastante, mesmo já declarando nosso namoro, ela queria mais, pediu pra eu cortar contato com minha ex, vulgo melhor amiga, dizia que não daria certo e me pressionou a prometer isso pra ela, e nesse meio termo, eu tive que ver ela tentando reconstruir uma amizade com a ex dela e falhando miseravelmente no mínimo, mas BELEZA, segui deixando a minha ex de lado e fui construir o que eu queria com a pessoa que eu desejava, e nas primeiras semanas, foi maravilhoso, eramos a melhor combinação do mundo, dava pra sentir os outros casais invejando, a gente era mais entrosado que Romário e Bebeto, mais bonito que o sol se pondo em um céu laranjado, muito mais divertido que o todo o elenco dos Barbixas fundido com o Hermes e Renato, se você não entendeu que éramos incríveis, coloca todas as referências ao seu gosto que você vai entender. Só que eu descia mais para o inferno e não sabia.
Os outros níveis do inferno.
Todo mundo briga, não é nenhum erro discordar com alguém, e os lados se alterarem, mas o meu pavio estava curtíssimo... Eu não me aguentava, imagina então os erros das outras pessoas? E eu falava com ela o que me incomodava, e não era coisa básica do tipo "aí não gosto do seu sotaque" tava mais pra "você poderia falar menos putaria no meio da rua entre as pessoas?". E isso foi piorando, e eu não sou nenhum santo, muito pelo contrário, sei que errei de ter falado com ela daquele jeito, e então foi aí que o MEU jogo começou a trocar de estilo, eu percebi que tinha que mudar meu jeito, meu comportamento e minha forma de tratar algumas coisas. Sou explosivo, se tem que brigar, eu brigo, mas cara, eu não queria perder ela, e nessas foi me tocando que poderia ser melhor eu me trancar na fúria e dialogar na calma, e sim, eu me moldei a ela. Não, não errei só nisso, fiz coisas na qual eu não me orgulho e nem sei como aconteceu, porém, eu estava lá, ouvi o dela, e mudei, é um mérito meu, eu quero que você que está lendo tenha sua própria resposta para isso, pois a minha resposta é, não, isso não é um mérito, se você percebe que está errado, você muda, ok! Ok? E eu infelizmente não vou te dar um Plot Twist e falar que estamos vivendo lindamente, pois a gente desceu mais os degraus... No nível de começar a culpar o jeito no qual a gente conversava no whats para poder brigar, ela falava que eu era outra pessoa no whats, que respondia seco e era monossilábico, eu nunca vi isso, para começo de conversar, e ninguém nunca reclamou isso de mim, o que eu achei mais estranho, porém ela falou que outras pessoas que ela mostrava minha conversava concordava com ela, e tentei mudar isso, mandava mas áudio no intuito de ser mais confortável pra ela, e então chegou nosso primeiro mês de namoro...
Eeeeeh laiá, se quiserem numerar os infernos, fiquem à vontade, pois eu não tenho saco.
Eu sempre odiei isso, de mêsversario, maluco, ninguém quer saber que seu bebê feio está fazendo 8 meses, ou então seu relacionamento que ninguém liga está no terceiro mês, sabe quem se importa pro seu relacionamento, você e sua companheira, e... era importante para nós dois... pra mim pelo menos...
Chegou o cujo dia, e eu tinha planejado uma coisa simples, porém de coração. Vinho, uma pizza, janela aberta com iluminação da lua, era um momento especial na qual queria deixar ainda mais especial. Não falei nada, só deixei as coisas acontecer, e eu não sei por qual motivo, mas ela não estava me ajudando para isso (descobri depois o porquê) e meio que ficava "aí vc quer me ver ou não", meio que se não fosse óbvio que SIM, não só pela vontade de ver ela todo o dia, como pela data, e eu falava que queria, porém ela achou que faltou "vontade" nas minhas palavras, e resolveu ir em uma festa no dia que marcava um mês no nosso relacionamento, eu não acreditei, fiquei encabulado, cara, era nossa noite, noite na qual você optou por passar com pessoas que eu nem sabia quem era, e sem mais nem menos, e vamos discutir de novo... Mas dessa vez foi diferente. Fui na casa dela, já tínhamos conversado sobre o que aconteceu pelo telefone, ela falando que eu não fui direto e parecia sem vontade de ver ela, e eu explicando que não, e que ela cagou pra mim e foi pra uma festa como se fosse nada de mais... Acabou que ela me falou que estava muito cansada pra um relacionamento sério, e que achava melhor a gente dar um tempo, até ela se sentir confortável para estar em outro relacionamento... Tudo que eu queria, era não perder ela, concordei como um desesperado, porém falei que não iria aceitar algumas coisas, entramos em um consenso, e agora sim estamos felizes até agora, claro que não...
Depois desse episódio, resolvi me dedicar ainda mais, fazia tudo que dava pra ela, andava pra qualquer canto com ela, ia buscar, levava ela, talvez vocês nem acredita, mas eu mudei a direção do vento só pra ver o vento tirar o lindo cabelo dela da frente do mais belo rosto, e isso não foi o bastante. Ela buscava mais coisas para a gente discutir, com coisas do tipo "não se mexe no celular na companhia de alguém" é até verdade, mas dá pra você abrir uma excessões quando você passa o dia inteiro com a pessoa, mas eu aderi, e continuei me mudando por ela, era meu foco a melhora dela, e ter nossas alianças de volta "sim, eu comprei alianças, e ela tirou quando pediu o tempo". Mas foi aí que as coisas começaram a mudar pra mim, não vou esquecer que a gente passou mais um tempo de boas, mesmo depois dela ter pedido o tempo dela, a gente brigou muito, e nisso eu estava pensando "será que é bom pra nós dois?" só que quando a gente passava a tarde juntos, eu perdia esse pensamento, pois eu amava ela de verdade, cogitei terminar sim com ela, mas a gente conversava e se resolvia, porém foi nessa que eu percebi que só uma pessoa mudava, eu...
E então, chegamos no último inferno.
Essa epopéia estava no fim, e eu nem percebi, mas vamos logo para o último capítulo. Eu já conhecia a família dela, pelo menos a parte que ela sente alguma coisa, e chegou a vez dela conhecer a minha, meu irmão que tava em Brasília veio com a minha prima e era o momento perfeito, minha mãe ia preparar um almoço especial, chamou até minha tia e meu tio, tava tudo perfeito, só não esperava por uma coisa importante, ela não ir... Então vamos lá, bora começar uma semana antes, ela estava mal, se sentindo triste, fui na casa dela e troquei meu melhor amigo (que estava fazendo aniversário) pra ficar com ela, ele simplesmente me implorou para ir, e eu só falei "me ocorreu um imprevisto", era ela o imprevisto, e dei a força que ela precisava, beleza, no outro dia ela saiu com a amiga dela (coisa que me incomodava, já que a amiga dela incentivava ela ficar com outras pessoas, mas dessa vez, eu achei que ela precisava sair da casa dela). Só que ela ainda estava meio pra baixo, e no final de semana, especificamente sábado, resolvemos sair, ela com a galera dela, e eu com meu amigo que eu tinha furado, no domingo era o almoço, beleza, a gente conversou no whats e parou em um momento da noite, eu não me lembro do restante da noite, fiquei muito bêbado (e não, não fiz nenhuma merda de bêbado, só não me recordo de como eu voltei pra casa e que horas), acordei cedo, que é estranho, e antes mesmo de mandar mensagem pra ela, 6h ela me manda um áudio, falando que tava voltando pra casa da amiga dela naquele horário e que não daria pra ir pra minha casa conhecer minha família, eu fui destruído aí, mandei um "tudo bem", esperei até às 7h, fui no mercado comprar as coisas pro almoço, e foi isso, a cada pessoa perguntando, "Hey, cadê a sua Vida", eu simplesmente colocava um sorriso falso no meu rosto e falava "tá passando mal hoje, vai ficar em casa", no meio do almoço ela me ligou, e eu falei que fiquei mal com isso, e que não queria ver ela. E lembra que eu falei que via as coisas como um jogo, foi esse momento que eu pensei em desistir de tudo, o mais forte desse sentimento. Ela veio em casa, e me ouviu dizer que não queria mais aquilo, eu tinha cancelado trabalho pra ir ver a família dela, quando ela ficou na rua pra não ver a minha, mas eu fui fraco, aceitei as desculpas dela... A mesma pessoa que fala que desculpa não é uma palavra, e sim uma ação, e foi nisso que eu me peguei. E no outro dia, ela tinha uma entrevista de emprego online, na qual o entrevistador não foi com a cara dela (e ele foi babaca, ela foi incrível na entrevista), s acabou nela não passando, ficou devastada, e eu ainda meio chateado com ela, larguei de lado esse sentimento, e fui ajudar ela, comprei bebida, a melhor pizza que eu podia pegar (dominos é claro) pra ver ela levando o vinho que peguei pra beber com a amiga dela...
Ok...
Queria muito ver ela, e na sexta foi o dia, IRRAAAAAAAA, vou ver ela, e ela vai passar o dia comigo, vamos ter a melhor noite de todas e nada disso vai acontecer... Tirando a parte de ver ela, eu fui, e passei incrível 3h lá, a amiga dela falou que tava na bad, e pediu pra ela ir lá, e fodac eu. Mas até aí tudo bem, a garota lá precisava de uma companhia, acompanhei ela até um lugar pro Uber ficar tranquilo, e trocamos mensagem até de noite, quando ela resolveu sair... E sumiu... De madrugada (umas 5h) ela falou que a noite dela foi incrível, que conheceu um cara na qual conversou bastante, e que se divertiu muito, e isso foi as últimas coisas que ela me falou no final de semana resto de sábado, domingo e começo de segunda. Então começou a semana, fui entregar currículo já pensando "isso não está acontecendo" "deve ter uma resposta melhor", a única coisa que ela deveria fazer, era me valorizar depois da pisada de bola do almoço, e não contente, ela me pisa na com os dois pés depois, eu precisava entregar aqueles currículos, eles perderiam a data de vencimento, já que no outro dia eu teria 23 anos, e foi o pior dia do meu ano, eu tava visivelmente abalado, cheguei a vomitar no meio da rua, e mandei mensagem pra ela, pra saber se como estava, e ganhei um incrível "oi, c tá bem?". Cara eu já não tava legal, estava no meio da rua mal, e ainda ganho uma dessa, como se fosse um qualquer na vida dela, mandei um áudio pra ela, falei que não tava, que ela tinha sumido final de semana e queria conversar com ela, e sim, já ia com intensão do pior, colocar todas as coisas dela na minha bolsa, e com a pior das hipóteses já terminava ali, só que fui surpreendido... ela responde a porra do áudio com um "ah, não sei oq vc entendeu, nosso lance é casual, eu tive um final de semana cheio, virei duas noites, pipipipopopo" as lágrimas do meu rosto já estava deixando de existir com a falta de senso dela, eu simplicidade liguei e a única coisa que eu consegui falar foi "Eu desisto." Falei que ia encontrar ela e levar as coisas que estavam na minha casa, e pedi pra ela levar as minhas coisas (inclusive as alianças que ficou com ela), quando ela me chega, toda sorridente, fazendo sinalzinho com a mão, e eu não querendo acreditar, não sabendo se ela não entendeu a grandeza dos acontecimentos, ou porquê eu era só um qualquer pra ela, ela sentou na minha frente e disse "aí, eu não vou mais correr atrás de você... E blá blá blá" era uma realidade horrível, eu não estava acreditando que vivia aquilo, eu pedi minhas coisas, dei a dela, e disse tchau, e ela teve a pachorra de me perguntar se eu não ia abraçar ela, será que em algum momento ela percebeu minha expressão facial? Ela olhou pro vermelho dos meus olhos? Ou então notou o tom da minha voz? Eu cheguei em casa, destruído, e desativei tudo que poderia, graças a Deus eu ainda tenho pessoas que se importa comigo, e me ligaram, falei que ia me isolar um pouco e que qualquer coisa poderia me ligar. Foi a pior noite da minha vida, não dormi nada, e não aguentava nada, quando chegou as 7h da manhã, resolvi sair, chorando que soluçava, e fui para o parque, sentei no banco, e fiquei lá, quando a primeira pessoa me liga, me dando os parabéns (sim, era meu aniversário), eu não sabia oq falar e disse que tava ocupado, na segunda eu não consegui enganar, e percebeu minha voz de choro, falei que logo ligava de novo, e na terceira, eu desabei, era minha ex, a única pessoa que eu não esperava, ela sempre sabe quando eu não estou bem, e ela me deu um pouco de energia, me incentivou a ir pra casa, ver minha mãe, e sair com algum amigo, levantei animado, as palavras dela fazia sentido, até lembrar que a única pessoa que eu realmente queria a ligação não fez questão, e aconteceu uma das piores coisas da minha vida, eu simplesmente olhei para um carro na rua, e fui em direção a ele, a sorte que eu tive do cara ter feriado hoje eu vejo que é incrível, a sorte que eu tive de só ter subido em cima do capô dele e ver ele de tão perto atrás do parabrisa só mexendo a boca não entendendo nada que ele falava, sai de cima do carro e sentei na calçada, depois de uma longa conversa entre um grupo de pessoas, um cachorro e comigo mesmo, resolvi ir pra casa, lavei meu rosto e abri a geladeira, minha mãe tinha feito uma torta pra mim e comprado pizza pra fazer de noite, a minha relação com minha mãe é de mais ou menos pra ruim, porém naquele mesmo dia, foi ela que me viu chorar depois de me desejar sorte, sendo que quem eu chamava de "Vida" me deu o pior parabéns possível pelo Instagram.
Até hoje, dois dias depois do meu aniversário, ela não apareceu pra falar qualquer coisa, e eu realmente não quero ver a cara dela, pois eu tô destruído, até agora eu tô recebendo ligação e mensagem de pessoas que realmente se importa comigo, pedindo pra me ver, e eu não conseguindo, porque essa é a pior versão de mim, e eles merecem muito mais que isso, eu tô pensando em tanta coisa ruim agora, e minha mente tá conturbada tentando simular isso como se nunca tivesse acontecido, e eu realmente não consigo acreditar como esses poucos meses, destruíram tanto minha vida.
Você que leu isso até agora, agradeço muito por reservar esses minutos da sua vida pra esse texto, eu começar ele umas 23h da noite, e tô terminando agora 6h17, depois de parar algumas vezes, e me desculpa pelo tamanho. Eu só achei que precisava compartilhar isso com alguém.
Obrigado por ter chegado até aqui.
submitted by nofimnaime to desabafos [link] [comments]


2020.10.27 15:20 eoferfes MANO AS VEZES FICO COM NOJO DE SER HOMEM

Quero fazer um desabafo aqui... Gente de verdade as vezes fico pensando como homem é um ser ridiculo e nojento eu trabalho com um grande grupo de homens e seguinte vira e meche o rapaz da minha sala vem me mostrar as mulheres q mandam mensagem no celular que querem sexo com ele como se fosse um troféu mas pra mim o mais ridiculo é que o cara é casado a anos velho.... Serio velho eu n sei o prazer que as pessoas tem ao trair suas mulheres.... Tu tem uma esposa ou namorada ela ta com vc pq confia em vc e ama vc.... SE TU FOR CASADO É PIOR AINDA PQ ELA CONFIA TANTO AO PONTO DE MORAR E DORMIR AO SEU LADO e tem cara que faz essas merdas... Outra coisa que n consigo entender é aqueles caras q tem fetiche em dar sua mulher pra outros caras.... MANO DO CÉU... SE TU ENTREGA SUA MULHER PRA OUTRO HOMEM CTZ Q TU TEM MERDA NA CABEÇA, pq AMOR pela sua mulher vc tem nenhum... Bom é isso eu sei la... Talvez eu q seja errado também nesse seculo tão liberal porém eu amo a mulher que tenho e nunca conseguiria ferir a confiança dela pq isso é algo bem precioso que alguém pode te dar... Para finalizar ( VALORIZEM SUAS NAMORADAS OU MULHERES) DEEM AMOR, CARINHO, ATENÇÃO E NÃO DESGOSTO.
submitted by eoferfes to desabafos [link] [comments]


2020.10.27 12:43 CODENAMEFirefly Abandono

Oi Reddit, descobri esse sub a alguns dias e venho querendo desabafar desde então. Hoje estou aqui durante minha aula e decidi que quero compartilhar um pedaço da minha história.
A parte ruim: Eu tenho síndrome de abandono, algo muito detrimental que eu adquiri ao longo da história, começando pela minha família e se agravando depois do EM. Suponho que vou começar explicando isso primeiro. Boa parte de tudo isso é conturbado, meu cérebro bloqueou algumas memórias e eu não consigo lembrar nem que me contem, mas o que eu sei é, eu sou filho de uma traição dupla (meu pai traiu minha mãe e a mulher com quem estava), até aí tudo bem, nada de tão único, mas isso levou a uma infância conturbada, por mais que minha mãe tentasse eu sempre fui muito fisicamente parecido com meu pai (por sorte meu pai é bonito, mais do que eu por sinal) e ela nunca se recuperou muito bem da traição, eu nunca consegui me conectar com meu pai, em parte pela história, em parte pelo fato da minha madrasta ter ódio mortal de mim a ponto de ser violenta. Para agravar um pouco a situação, durante o EM eu me tornei extremamente instável mentalmente, namorei uma garota que, antes de namorar, foi minha amiga por 3 anos e depois(até onde eu sei, as memórias aí são extremamente turvas) me estuprou, se arrependeu e ainda tentamos manter o relacionamento por mais 2 anos depois disso. Durante essa época eu tive diversas crises de depressão e ansiedade e isso estava fazendo mal a ela, apesar de ser enfermeira e formada em área de doenças mentais, ela não tinha a capacidade mental para lidar comigo naquela época, então terminei o namoro, tentando preservá-la (já não estávamos indo bem de qq forma e claramente eramos mais um casal de amigos do que namorados). O problema é que depois disso ela sumiu, desapareceu, sem dar sinal, mensagem, telefone nem nada. Tudo bem, é uma escolha dela, eu acho. Eu tentei de tudo, aparecer na casa dela, ela tinha sumido e os pais só me disseram que iam chamar a polícia se não saísse, tentei conversar com os líderes da igreja dela para ver se eu conseguia ao menos notícia e mesmo assim nada, só fui proibido de entrar na igreja. Até hoje eu tento descobrir o que aconteceu com ela, queria fazer as pazes (não voltar a namorar) e ao menos entender um ao outro de novo e, quem sabe, recuperar mais uma dessas amizades de whatsapp/facebook em q não nos falamos nunca. Vira e mexe eu tenho crises sérias com relação a isso, não sei o pq eu me importo tanto com o fato dela ter sumido e pq queria tanto fazer as pazes. O resultado dessa merda toda? Fora a depressão, a eventual crise que me incapacita de sequer sair da cama e o padrão de sempre, eu não consigo falar com ninguém que eu considere superior (chefe, entrevistador, pessoa mais velha, professor...) sem ter uma crise de ansiedade, a última vez que eu fui para uma entrevista de emprego, eu parecia uma poça d'agua suando e passando mal durante a entrevista toda, por algum milagre consegui o emprego mas no dia de assinar o contrato eu comecei a chorar desesperadamente e simplesmente saí correndo (e pedindo desculpas) e fiquei uns 40m vomitando na rua até desmaiar em uma parada de ônibus. Fun times.
A parte boa:
Durante uma das minhas crises logo depois da ex sumir (a depressão me fez perder 13kg por mês, era gordo, hj sou até sarado), eu me enfurnei em qq lugar que podia me oferecer ajuda, um desses lugares era a igreja do meu melhor amigo, era um buraco sem noção, a primeira vez que fui, achei que ia ser sequestrado, ficava em um beco escuro do entre um depósito de lixo clandestino e uma fábrica de ração. Apesar de tudo foi o lugar onde eu mais recebi amor. Não sou evangélico, apesar de ter minha crença em Deus, sou contra a maior parte da Bíblia e adoro contestar crente só para ser chato, mas estava precisando de amor e lá recebi amor. Nessa igreja eu conheci uma garota, parecia filme da Disney, eu estava lá, com cara de quem não dormia direito, cantando uma música que ninguém mais conhecia e de repente ela entra cantando a outra parte e esses dois estranhos lindos de morrer (nós somos muito bonitos pqp) cantam juntos uma canção que ressoa no coração deles. Foi coisa de filme, mas ela era 6 anos e meio mais nova que eu, foda, pra kct, eu tinha 21 e ela tinha acabado de fazer 15. Foi uma época interessante da minha vida, depois de muita pesquisa sobre pedofilia, crise de identidade e psicólogo, eu decidi que ia seguir em frente com aquilo, me sentia apaixonado como nunca antes e isso me deu um novo propósito. Na época, a diferença era grande, uma garota de 15 e um cara de 21 é uma diferença muito grande, hoje que tenho 27 e ela 20 todo mundo já acha normal. OBS: Eu tenho que citar aqui pq se até eu que estava apaixonado achei estranho namorar uma garota de 15 imagina vcs que tão lendo. Eu decidi que iríamos namorar por 1 anos sem sequer nos beijarmos, pq queria mostrar pra mim, para ela e para nossas famílias que minhas intenções eram boas, depois desse ano eu ainda sugeri aumentar o período para até ela fazer 18, para mim não importava por tanto que eu pudesse estar ao lado dela. Eu não apoio de forma alguma namorar pessoas tão mais novas, não façam isso. Esse período foi uma época bem sobrenatural e eu adoraria compartilhar com vocês dps, mas o texto já ta grande pra kct. Hoje eu e ela temos uma empresa, de identidade visual e tecnologia, a empresa abriu esse ano então ainda estamos começando mas o sustento está vindo, fazemos sites, capas de livros, cartões e qualquer outra coisa relacionada a programação ou arte. Amo trabalhar com ela, amo viver com ela, amo minha vida, desenvolvi uma maturidade emocional que nunca imaginei ter, posso dizer fielmente que sou feliz, mesmo que diariamente me pegue querendo morrer e/ou voltar no tempo e refazer minha vida, a depressão é, e vai para sempre ser, um fantasma nos meus ombros, mas hoje eu venci de novo.
Ps. Não foi fácil, mais de 5 anos de relacionamento, 3 tentativas de suicídio, 200 milhões de crises e tudo o mais que a vida pode jogar em nós. Segue em frente, eu posso contar depois a nossa história de relacionamento e como você e/ou seu significant other podem fazer para conviver em harmonia apesar de problemas mentais e financeiros, acho que vou chamar de "Como conquistar uma e-girl" kkkkk.
submitted by CODENAMEFirefly to desabafos [link] [comments]


2020.10.27 04:32 Latter-Dragonfruit57 a difficult night

Eu te quero de volta Mas talvez você nunca volte Eu sinto que queria você em minha vida Mas talvez você nem sequer tenha entrado nela
Eu sinto sua falta Mas talvez você nunca tenha se importado Eu te desejo tanto Mas talvez você nunca deu se quer uma chance
Eu devia ter visto os problemas Mas talvez você nunca tenha falado tudo deles Eu queria ter demonstrado meu amor Mas talvez você nunca tenha falado um eu te amo sincero
Queria me apaixonar novamente Mas talvez eu não tenha se superado ainda Mas desde que você saiu não consigo fazer nada além de reprimir
Eu quero seguir em frente Mas talvez eu não queira seguir Eu quero amar outro alguém Mas talvez eu não queira aceitar que o sentimento chegou ao fim
submitted by Latter-Dragonfruit57 to u/Latter-Dragonfruit57 [link] [comments]


2020.10.26 15:06 sinsinemy oq eu faço meu namoro acabou

Terminei meu relacionamento de 1 mês (se conhecíamos a 8 meses) há 1 mês por um impulso e num dia que eu estava totalmente desiquilibrada e ele deu uma crise de ciúme e parou de me responder, fiquei mal, bebi e terminei por impulso = joguei água no castelo de areia.
Nosso relacionamento era gostoso, bom quase perfeito (e não é só porque terminei que nego todos e defeitos e vejo algo bom por carência). Tivemos mais momento bons do que ruins. Tentei reatar, conversar e até ser amiga mas dá aquela recaída e eu começo a falar sobre como a gente era, que eu amava e queria por perto. Me arrependi muito por aquele dia, mas sentia muita esperança em voltar e tentei durante esse último mês, se encontramos, conversamos e tudo mais, mas não "voltamos".
Manter esse contato com ex faz mal, sabemos, mas eu ainda não superei e acho que tem como resolver, porém ele tem medo de estar num relacionamento onde ele jogue confiança e amor e do nada ele desmanchar, acabar que nem foi o nosso término: do nada, sem motivos (ou só naquele momento. A gente se da super bem, se encaixamos e combinamos muito, muita conexão e amor. A única coisa ruim é a insegurança dele e a minha ansiedade.
Somos apaixonados, relacionamento completamente intenso e gostoso, ficamos sério por 7 meses e no 8° a gente decidiu namorar, eu terminei antes de dar 1 mês de namoro.
Hoje faz 1 dia que não falo mais com ele, dói e machuca pra caramba mas o afastamento é necessário, até quando?
Já pedi desculpas, enviei textos, falei sobre nós diversas vezes e tentei várias vezes ir pro assunto sobre voltar, é complicado pra ele e ele não sabe como responder e acha que se voltar vai se arrepender ou que eu de uma hora pra outra acabe com tudo novamente.
Não adianta eu mandar mais mensagens, tentar conversar, me explicar, não adianta. Ele demonstra que me ama mas que é complicado.
Todo dia meu coração dói, tenho sonhos com elee fico ansiosa por uma resposta dele. Doida pra falar com ele.
Mantenho muita esperança. Amo ele demais.
submitted by sinsinemy to desabafos [link] [comments]


2020.10.26 03:57 Acemdiniz Ajuda na escolha da profisão

Olá, pessoal do brasil , eu estou atualmente no ensino médio e me recorro a pergunta de qual profissão eu quero seguir, ou melhor, qual caminho de carreira das quais eu planejei eu pretendo seguir. Estou entre fazer ciência da computação e depois física, ou apenas física; Deixe-me explicar: Eu sempre fui apaixonado pela física e como ela desvenda os segredos do universo, principalmente na astrofísica, assisto e leio livros, séries e filmes relacionados natureza através dela. Além disso, também me veio o amor pela computação, seja pela grandeza das possibilidades que se pode fazer com ela ou o alto índice de lógica e matemática que tem como seu fundamento. Todavia, a paixão e prazer de ser e atuar como um físico/astrofísico vem mais alto, é algo que transcende qualquer área, e com certeza é algo que eu gostaria de fazer na minha vida como profissão.
Nesse sentido, você pode estar se perguntando: Por que a pergunta ser tão difícil de ser respondida sendo que você tem amor pelas duas? então... Vou destacar os pontos positivos e negativos dos dois caminhos.
Desejo seguir pela carreia acadêmica com a graduação na UFMG, mestrado e doutorado no exterior como pesquisador ou professor com ênfase me astrofísica e cosmologia. Irei fazer aquilo que eu mais amo e me focarei totalemente nesse setor, já que é isso que eu mais desejo e tenho prazer. Não obstante, é instável quanto a receber uma bolsa no exterior pela competitividade, ou melhor, a insegurança de um emprego na área, já que para ter tal segurança exige coisas além do esforço, como está no lugar certo na hora certa, além de não ter uma experiência extra através de uma graduação em ciência da computação como vai ser visto posteriormente, dessa forma irá demorar até eu obter um emprego estável, já que eu teria que passar pelo mestrado, doutorado e pós-doutorado.
Graduação na UFMG e mestrado no exterior em CC, sendo que física é o mesmo caminho, pretedendo primeiramente seguir na área de computação científica em algum instituto de pesquisa e depois o caminho da astrofísica com uma graduação em física, dando assim uma segurança quanto a empregabilidade e mais experiência e profissões que eu gosto(sim, eu amo ciência da computação), além de que eu estaria mais amadurecido e mais preparado para fazer física. Contudo, eu pensaria que em algum momento irei "largar"(claro, as habilidades de computação serão extremamente úteis na física) a carreira de CC para fazer física, algo que eu já queria fazer primeiramente em decidir seguir a física, além de que vem o medo de não ter um certo foco no que eu quero, pois vem o paradoxo de gostar e trabalhar na CC, porém refletir sobre aquilo que mais queria, a carreia na astrofísica, que é um longo percurso para ser tornar um pesquisador da área, fazendo com que eu consiga ser um pesquisador ou professor lá para os 40 anos se eu decidir trabalhar e estudar na computação por 10 anos e começar minha graduação na física aos 30 anos.

Qualquer ajuda é um grande obrigado...
submitted by Acemdiniz to brasil [link] [comments]


2020.10.25 11:02 zsagattigerz Minha ex sente muito ódio pro mim.

Hoje 4:30 da madrugada ela mandou um textão falando muito mas muito mal de mim.. Foram tantas coisas ruins que eu me senti muito mal. Cara ela me odeia muito tem uma mês que estamos separados e ela continua me atacando e não da brecha pra eu falar, eu gosto dela. Terminamos por um erro meu reconheço. Poxa, ela vai fica até quando me colocando pra baixo assim ? É muito ódio em cima de mim eu estou fica mal com situação.
Ela continua no meu WhatsApp. Se ela não me quer mais porque não bloqueia ou sel lá me esqueça. Eu disse pra ela que a amo e pedi perdão. Será que ela ainda me ama mesmo tendo ódio e falando essas coisas? Ela me disse que não quer me ver nem respirar o mesmo ar que eu, que eu iludi ela que sou o maior desgosto da vida dela.. Cara, tô mal ela tá me afetando mentalmente com essas coisa eu acabei chorando aqui.
Alguém sabe o que passa na cabeça dessa mulher pelo amor de deus ?
submitted by zsagattigerz to desabafos [link] [comments]


2020.10.24 14:04 Training_Bridge9234 Obrigada, pai! Acho que eu te amo, cara

Estivemos distantes durante minha vida toda mas bastou um momento de dificuldade para perceber a importância da tua presença, do teu colo, do teu amor que jamais imaginei ter. Uma conversa por telefone, um "filha, fica bem, papá te ama" bastou para tornar meu dia melhor. Para me dar segurança, para ouvir teu conselho e jogar fora a cachaça que tinha guardada. Para pensar em lhe receber na minha casa simples e te dar um abraço que nós dois esperamos por tanto tempo.
Eu, submersa na dor, recaída, alcoólatra, doente, arrasada busquei o colo do meu pai. Com receio de assustá-lo com minha vontade de ir embora desse mundo, ainda assim tentei. E fui compreendida, aceita, acolhida. Entendeu meus limites, entendeu a minha vivência e só por isso merece todo meu amor que certamente escondi por todos esses anos. Vejo nele, agora, não um velhinho de 75 anos mas meu porto seguro como minha mãe um dia fora.
É até gostoso perceber nossas semelhanças agora. Um dia eu senti raiva por parecer contigo, por ser intensa, briguenta, teimosa, por ter a expressão do seu rosto, seus cabelos castanhos, sua altura, suas olheiras, seu jeito e mais tarde meu alcoolismo, fazendo, com isso, minha mãe lembrar de ti a todo tempo. Agora, começa a surgir um certo orgulho. Meu velho, meu pai, que bom parecer com você. Que bom que você me compreende, cara.
Tua filha, pela primeira vez orgulhosa e grata. Eu te amo, de verdade. Seu gesto de amor me fez repensar todo um passado de rejeição. Venha sim, eu lhe espero de braços abertos em minha casa. Não quero mais a distância, mas a tua presença, o teu colo, o teu abraço.
submitted by Training_Bridge9234 to desabafos [link] [comments]


2020.10.24 06:45 mentalorgasmo EU FICO BESTIFICADO COM VOCÊ

Toco na sua bocetinha como sua mão macia acaricia meu pau — coberto de veias explícitas e fervendo de tesão. Meus dedos deslizam através de um grelo saliente e cheio de truques. Momentos como esse me mostram o quanto sou apaixonadinho pelo clitóris que compõe essa beleza de xota. É meu apetite navegar por essa região. Tenho ciência de que a maneira como toco em você reflete na excitação instantânea. Abocanho um dos seus seios e me entorpeço da grandiosidade que só você tem.
Poder explorar seu corpo é a mais deliciosa luxúria. Suas curvas me obrigam a fazer cada vez melhor. Seu cuzinho pisca conforme passo a ponta da língua pela área me chamando atenção. O ar que a gente respira é amor e putaria sem precedentes. A gente só depende da gente. O melado que escorre lentamente da sua bocetinha cai direto na minha boca, que chupa suave seus lábios sem deixar nada para trás. Minha gula em te fazer gemer enquanto te satisfaço é o que mais amo ouvir. Seu jeitinho me encanta. Te saciar é minha satisfação. Eu não posso falhar na missão.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 06:09 mentalorgasmo QUER BEIJINHO NO CUZINHO, AMOR?

Oras, eu realizo seu desejo, meu amor. Com total prazer eu caio de boca nesse corpinho cheio de mistérios. Cada curva conta com riquezas exuberantes. Estrias cobertas de animosidade mexem comigo. (É sempre bom ressaltar o quanto eu as amo.) As celulites me fazem delirar. Bater nessa bunda e senti-la natural é uma maravilha. É por isso que eu viajo quando você dança para mim. É um baita privilégio ver toda essa sinuosidade agitando, subindo e descendo. Orgânica.
Você é dona de uma higiene única. Eu sei aonde piso. E esse cuzinho merece todo beijo e lambida que você quiser. Quando você se deitou de ladinho e fez esse pedido eu fiquei sem reação e engoli saliva. É uma perfeição fora do normal. Eu tento explicar mas o mais perto que consigo chegar é agindo, dando beijinhos seguidos de lambidas lentas. Porque preliminar é tudo e eu estou em constante delírio por esse corpo. Eu beijo seu pescoço, mordo com leveza… viajo no seu cheirinho. A maciez da sua pele é tudo para mim. Tocar em você me contagia de alegria e obsessão. Me embriago dos seios que você têm. Abocanho bem voraz de lhe dar prazer, e ao mesmo tempo fico alisando seu cuzinho, levando dedos à boca, cuspindo e passando também pela xota lisinha. Você adora. Suas mordidas no lábio não esconde. Cada passada dos dedos pelo danadinho te causa uma sensação de prazer que só poderia ser encontrado entre nós. De repente ela fica de quatro, empina e começa a se tocar, bem gostoso, com uma vontade louca de mim. Me ajeito na cama e vou mordendo essa bundinha linda. Charmosa. Gostosa. Dou lambidas. Esfrego todo o meu rosto nela. Meu nariz se diverte sentindo esse cheiro delicioso. Logo cuspo no cuzinho e sem deixar escorrer pra boceta vou passando a língua devagar, e é nessa hora que suas gemidas se intensificam e alegram mais o momento.
Me junto à sua mão e com a boca vou chupando sua boceta graciosa, cuja você rebola na língua, bem gostoso, com certeza de que está fazendo a coisa certa. Chupo o grelo, me delicio, lhe deixando leve e bem mais calma do que quando iniciamos. Sabe por quê? Porque eu finalizo lambendo toda essa área que vai do cuzinho à bocetinha, beijando de língua — devagar, salivando, ansioso — esse cuzinho esperto que você cuida tão bem.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 05:54 mentalorgasmo FICA À VONTADE

Fica à vontade, meu amor. Tira essa maquiagem. Vem para mim. Me deixa ser o autor do nosso livro sexual. Eu só quero entreter o leitor tal como lido tão bem com o seu corpo. Escrever os melhores textos sobre nós. Sobre nossas noites perdidas de sono mas ganhas de sexo gostoso que ficamos tão à vontade. Fica à vontade, tira essa blusa e esse sutiã. Ou melhor, deixa que eu tiro, vem aqui. Isso, deliciosa. Apenas relaxa. Suave.
Já te disse que amo me deleitar no seu corpo? É uma coisa magnífica tudo isso. Que privilégio, babe. [Após tirar, abocanho seus seios e dou uma brincada bonita, chupando o mamilo de um dos seios e olhando bem nos olhos dela, mostrando 101% o quanto estou à vontade.]
Fica à vontade, porque só dá nós nesse quarto, entre essas quatro paredes sedentas e dispostas a presenciarem mais um daqueles momentos memoráveis que só a gente é capaz de prover. Seu corpo tem gosto. Sua pele tem um grande poder. A leveza das suas mãos ao me tocarem faz com que eu me torne cada vez mais fissurado por você. Até a maneira como você tira todo o resto que esconde a obra-prima dessas curvas espetaculares é ímpar. Fica à vontade, porque o orgasmo é onipresente conosco. Ele não se ausenta. Mas, de preferência, o espiritual. É quando a gente se conecta mais exato e eleva as situações.
Não é ficção, é fato. Mergulhar no seu corpo me prova que o Universo é nosso fã número 1. A praticidade, o domínio, a avidez que eu uso para percorrer as curvas desse corpo lindo é pura magia. Minha alma se delicia. Minha língua vicia.
Fica à vontade, pode sentar com tudo.
[Ah, que delícia! É uma sensação completamente incrível quando ela faz isso. Parece que encostei nas nuvens.]
Desse jeito! Rebola com ele dentro, isso, mostra sua habilidade. Você é foda. Sabe tornar real uma boa foda. Entende como fazer acontecer uma foda. Olha isso! Essa sentada não é comum. Presenciar esses seios subindo e descendo só me deixa mais extasiado. Junto desse calor que sua xota apertadinha proporciona ao meu instrumento, eu perco a noção. Você é muito gostosa.
Fica à vontade, minha deusa, e roça legal com essa xota toda babada na minha cara. Você sabe o quanto eu prezo e dou valor a esse clitóris, tão belo quanto um beat do OG Parker. Tão incrível quanto o talento do Jacquees, cujo álbum King of R&B proporciona outra vibe nos alto-falantes do nosso som enquanto a gente se acaba nesses momentos íntimos e inesquecíveis. Foi justamente nesse clitóris que eu fiz morada, do tipo a de Gucci Mane no Patchwerk Studios, em Atlanta, quando ele estava começando a ser conhecido nas ruas da cidade.
Eu realmente gosto quando você fica à vontade, porque você se entrega de corpo e alma e a gente sempre sai da sinuca que a vida nos coloca. É o ápice. É nossa ascensão. Só o orgasmo nos interessa.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 04:12 mentalorgasmo ACARICIANDO SUA FLOR

É claro que toda mulher se sente renovada após uma bela carícia na flor. Com jeitinho, sabendo conduzir os instrumentos — mãos e/ou boca — e agindo naturalmente, dificilmente algo dá errado. Não tem mistério, na verdade.
Tudo fica mais gostoso quando rola um som que dá mais vivacidade ao momento. Então escolho “In the Mood”, de Tyrone Davis (meu hino do sexo). E que delícia: ela se deliciou na vibe que a música proporciona. Ótimo, eu pensei. Tirei sua calcinha e comecei de leve, apenas passando uma mão sobre seu bumbum.
— Vai acariciar meu cuzinho também, amor? — ela me pergunta, cheia de fogo e malícia.
— Me perguntando nesse tom, fica difícil dizer não — respondo com um frio na barriga sinistro. Ela foi muito espontânea. Eu não esperava ouvir essa, papo reto. Peço para que fique de barriga para cima. Ao fazê-lo, fico por cima, passo a cabeça da piroca entre os pequenos lábios da flor, logo penetro lentamente (ela delira), e vou chupando um seio enquanto a outra mão acaricia seu corpo.
Vivenciando um momento mágico, notando cada reação dela, estou com tanto tesão que sinto que vou gozar logo, então paro devagar e tiro. Ela pega minha mão e leva até sua flor, e percebo que é para eu agir enquanto é tempo.
Me deito do seu lado. Sussurrando sacanagem em seu ouvido para aquecer mais ainda, levo a mão direita à flor e suavemente exploro com dois dedos. Ela reage gemendo abafado, querendo se contorcer mas ao mesmo tempo está tão gostoso que ela se arrependeria se o fizesse. Se mantém relaxada, me deixa agir bem à vontade… e por alguns segundos mantenho a palma da mão sob o comando, passando de baixo para cima e de cima para baixo algumas vezes, logo alternando para os dedos novamente. Concomitantemente penetro dois nela, melo e chupo bem no pé do seu ouvido.
Volto a passar as mãos pelo seu corpo, sob uma pele tão suave que nem precisaria jogar óleo se fosse o caso de realizar uma massagem geral. As mãos conhecem seu corpo como Pablo Escobar entendia de fuga da justiça colombiana em seus dias de procurado, e de tão gostoso que está, nem me preocupo mais em qual dedo está acariciando essa flor esbelta e cheia de orgasmos para dar. Está tão melada que os dedos deslizam fácil entre os espaços que encontro. Ela endoida. Ela fica cada vez mais extasiada, porém tranquila. Só sente e geme.
Resolve se apoiar aonde pode em mim. Puxa meus cabelos. Me arranha. Me chama de safado. Toda desengonçada tenta me morder. Nada corta o clima. Ela se sente cada vez mais confortável sentindo minha mão envolvendo sua flor. Então penetro só um dedo, e logo tiro, passando por ela e depois dou para ela chupar — que se deleita e ainda morde meu dedo. A finalizar, peço para que ela fique debruçada. Eu amo ver sua flor desse jeito… parece que ela se abre, fica mais atraente… é gostoso para um caralho.
Respondendo a pergunta que ela me fez lá no início, mantenho o polegar em seu cuzinho e os outros dedos na flor, fazendo com que ela se empine e diga baixinho:
— Você é um presente de Deus.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 04:10 mentalorgasmo EU QUERO FODER VOCÊ

Te vendo desse jeito, como não ir ao delírio? Como não salivar? Como não meter a mão na piroca e ficar se masturbando pensando em você quando não te tenho aqui? NÃO TEM COMO, amor. Tu és uma obra-prima feita pelo Senhor. És todo meu ouro. És minha garantia de respirar um ar mais puro e fresco — principalmente quando abre as pernas e senta na minha cara.
Com você eu quero tudo e mais um pouco. Quero te eternizar em mim. Quero que lembremos um do outro até na morte. Que a vida seja apenas um passatempo para nós. Meu foco é te foder, aproveitar você de todas as maneiras possíveis. Porque você me eleva para acima das nuvens com o vapor que essa boceta transmite ao sentir minha piroca dentro. É tão extraordinário meter nela que vira e mexe me arrepio (não sei se você já reparou). A piroca flutua. Você vive melada, tal como sempre acordo excitado.
Quando o assunto é essa bocetinha lisa, suculenta e inchada eu fico todo bobo emergindo sobre. (Na verdade sou um babaca que tenta descrever o que não tem como.) Sou seu maior fã, por inteira, porém você sabe que nessa boceta encantadora eu tenho um apreço maior que outras partes do seu corpo. Amo o rabetão, seios, cabelo, celulites, etc., mas nada me pega tanto assim. Porque é nela que sinto a vibração maior. Parece que elevo o nível, caio na realidade de que estou no paraíso sem precisar gastar dinheiro e/ou me locomover fisicamente para longe. É uma obsessão sem igual.
Quando te pego empinada desse jeito você já sabe que vem coisa boa: num vai-e-vem envolvente te abraço e encaixo minhas mãos nos seios e sigo penetrando bem suave; você vira o pescoço para trás para tentar me dar um selinho. Com minha boca no pescoço vou ao delírio sentindo seu cheiro inigualável.
– Ai, que delícia meter nessa boceta! Como dá prazer senti-la apertadinha! — falo bem baixinho no ouvido dela, que joga o cabelo para o outro lado e deixa tal parte “livre” para minha boca.
— Você gosta mesmo, é? — ela pergunta, como se não soubesse que sou fissurado por ela.
— Não só gosto como sou (literalmente) dependente — finalizo.
E passamos o resto da noite fodendo gostoso, agindo muito e falando pouco.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 04:08 mentalorgasmo PASSO MAL CONTIGO

Me sento no meio da nossa cama de casal e logo ela vem também, engatinhando, apenas com esse vestidinho… cheia de vontade de mim, demonstrando com o olhar. Senta na minha frente e puxa minhas pernas fazendo com que meu pau sarre nela, e ficamos corpo a corpo. Levo a boca a um de seus ouvidos e falo umas bobagens que ela até se arrepia. Vou com as mãos pela lateral de seu corpo; acaricio; tiro o vestido; e sinto sua pele lisa e suave, me excitando cada vez mais com o momento. Mantenho os olhos bem abertos para presenciar cada reação que ela esboça — porque eu amo estar com essa mulher. Ela me contagia de euforismo; me deixa boquiaberto; me faz querer viver. Logo, levo as mãos mais a diante, e começo a acariciar os seios, apertando sutilmente. Ela morde o lábio inferior, se inclina um pouco para trás e se apoia com os braços. Me ajeito; sigo no ritmo; vou de boca no seu pescoço e roço o nariz até sua orelha e mordo levemente. Em seguida, penetro a ponta da língua no ouvido e sinto uma mão encostando no meu pau: é ela se tocando, se divertindo com o próprio clitóris em sua bela flor. Ela endoida quando faço isso, e começa a gemer abafado.
Afastando meu rosto, corpos intensos; volto com as mãos nos seios. (Gosto muito. Ela se permite demais. Nós nos permitimos demais. É tudo bem exacerbado.) Olhando fixadamente para seus olhos posso senti-la extasiada com o momento. Minhas mãos se perdem, cada uma vai para um lado. Momentaneamente, com uma esfrego o mamilo com a palma, enquanto a outra desce para ir de encontro com sua flor (que está melada, do jeito que eu gosto de cair de boca), onde ela tira sua mão lentamente e me oferece para chupar seus dedos:
– Quer sentir meu gostinho, amor? — ela me pergunta, cheia de malícia.
– Claro que quero — respondo sussurrando, bem baixinho.
Chupo suavemente seus dedos e vou ao delírio, me deliciando com esse mel apetitoso…
Começo a passar dois dedos na flor — deslizando entre os grandes e pequenos lábios — e pego um pouco do melado ao penetrá-los nela, e dessa vez coloco em sua boca, que não ousa fazer desfeita e até morde meus dedos (e sorri) calmamente.
Levo uma mão até sua nuca, subo um pouco, entrelaço meus dedos em seus cabelos, ela morde o lábio inferior e esboça uma reação de que gostou; colo minha boca na dela e iniciamos um beijo lento enquanto meus dedos se divertem na flor que mais amo.
Passo mal contigo, mulher.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.24 01:20 mentalorgasmo S I N C E R O

Gosto de passar a língua na beiradinha do seu cuzinho; te deixar louca; presenciar seu delírio. Cada reação sua me contagia, instiga a permanecer sendo insubstituível em você. Gosto mesmo de descer lambendo do cuzinho à boceta, depois voltando nele, logo desviando para a bunda, onde amo abocanhar com vontade e chupar, para em seguida deitar meu rosto e fazer dela o meu travesseiro favorito.
Gosto de ouvir suas gemidas explodindo nos meus ouvidos. Soa tão gostoso. Só podia partir de você. Sua voz penetra lá no fundo da minha audição e me arrepia internamente. É uma melodia que contagia toda a minha alma de alegria. É uma delícia senti-la no auge do prazer.
Gosto de me deleitar nas suas estrias. Dou graças a Deus que você passou a aceitá-las como parte do seu corpo. Fez bem demais. É isso. Afinal, sempre gostei de admirá-las. Elas enriquecem a sua beleza. Surrealmente deixa seu corpo mais suculento, mais especial. Hoje tenho mais amor por tudo isso. Você se tornou mais linda. Passou para o próximo nível.
Gosto de te pegar de quatro e sentir você rebolando com meu pau dentro de você enquanto te fodo gostoso; dando tapas que terminam em arranhões ou tentativas de agarrar essa bunda graciosa. E te ver de cabeça virada para trás para me olhar é o máximo. Eu realmente sou fissuradão por essa vista: você de quatro, empinada, e meu pau num vai-e-vem icônico viciado nessa boceta cheia de tesão, completamente suave e quente.
Gosto de te beijar lentamente e sentir bem a sua língua trocando bactérias com a minha. A vida é isso. Nossos corpos são movidos a elas — e eles agradecem. De olhos fechados parece que nos invadimos e um entra no outro. É gostoso demais. O tesão triplica. A lentidão que nosso beijo explora nos traz vibrações ímpares.
Gosto da sua chupada. A maneira como você segura meu pau com convicção de que vai me fazer gozar bem na sua carinha linda torna o ato mais orgásmico. Sua feição muda toda vez que tenta colocá-lo até a garganta. Você é gulosa e eu gosto disso. (Se pudesse, ela colocaria meu pau e as bolas dentro da boca.)
Gosto de tudo que nos envolve. Eu sou apaixonado por você.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.23 23:41 mentalorgasmo EU QUERO VOCÊ

Você é meu sonho, meu delírio. Todo dia te quero; todo dia quero chupar sua Perseguida e deixá-la inteiramente babada para eu me acabar nessa fissura. Amenizo a dor que é ficar longe de você toda vez que toco no seu corpo. Todo dia quero deixá-la feliz por me ter ao seu lado. Faço questão de provar que te amo e te quero sempre comigo, rebolando, me deixando ansioso, com fome de devorá-la.
Faço questão de tirar sua roupa e te deixar louca. Passar as mãos por esse corpo sensacional que você tem. A gente faz um amor tão prazeroso e satisfatório. Nossas histórias são sensacionais. Nossas memórias, inesquecíveis. Perdido nas suas curvas, vou avançando por cada detalhe com fascínio. Que delícia usar e abusar de você com tesão, tão linda. Uma energia extraordinária. Parece que a gente se conhece a vida toda.
submitted by mentalorgasmo to u/mentalorgasmo [link] [comments]


2020.10.22 13:01 bergjensen33 Acabou? Talvez seja só um sonho que eu tento prolongar, ou aquele último restinho de pasta de dentes que eu tento espremer usando uma prensa hidráulica.

Eu conheci ela no meu ensino médio, ficamos mais ou menos uns três anos e meio. Ela sempre foi tudo pra mim, e eu não consigo me imaginar com outra pessoa, nem consigo imaginar outra pessoa se interessando por mim. Bom, tivemos uma história incrível, mas quando eu me mudei pra uma cidade meio longe ela resolveu terminar. Simples assim, na maior frieza. Continuamos nos falando e no dia da mudança ela me disse que tinha conhecido alguém e que não podia continuar falando comigo. Até aí eu não vi nada de errado. Mas, quando ela me disse que já estava com ele a duas semanas (ainda estávamos juntos nesse tempo) eu fiquei pálido, não consegui ficar de pé. Não conseguia nem chorar. Minha visão ficou embaçada, eu não conseguia pensar em nada, só sentar e nadar nessas sensações, com um grande "tuiiiiiiimmmm" nos meus ouvidos, olhando pro nada. Eu já estava a 26 horas acordado e em jejum, a viagem seria longa. Não comi nada, e quando tentei beber uma água, passei 45 minutos tendo espasmos como se vomitando, mas não saia absolutamente nada. No carro eu consegui dormir apenas 4 horas, e chegando lá eu comprei uma bebida e fui me afogar um pouco. Até que ajudou, conseguia não vomitar o álcool pois sabia que na quantidade adequada me nublaria a memória de todo tipo de coisa. No dia seguinte eu fui tentar comer um x-tudo na lanchonete local. Na primeira mordida eu já comecei com a merda dos espasmos de novo. Já estava a mais de 3 dias sem comer absolutamente nada. Eu QUERIA comer, mas não conseguia. Voltei a beber. Pra minha surpresa, eu recebo uma notificação no meu celular. Era ela, me dizendo que ninguém poderia ser igual a mim e que ela estava apaixonada por mim, e que ela nunca tinha nem visto ele e que só estava afim dele por causa do jeito que ele falava com ela. Meu olho se encheu de lágrimas, eu quebrei todas as minhas garrafas de bebida no chão, urrando como um doente. A vizinhança até hoje deve me achar louco por isso. Eu não consegui processar direito, certamente estava melhor que antes, mas ainda assim cheio de ódio. "Como vocÊ pôde fazer isso comigo? Eu sou um cachorro pra você? Um cachorrinho que você manda ir e voltar quando quer e como quer?" "N-não, """""""""""""""""""amor""""""""""""""""""", você sabe que nascemos um para o outro..." E continuou dizendo essas palavras doces e falsas até meu maldito coração de imbecil se amolecer. Não namoramos, mas ela disse que vai vir morar na minha cidade assim que tiver condições, que quer tentar algo sério comigo, como um noivado ou casamento. Sinceramente? Ela só quer alguém como eu pra dizer coisinhas bonitas e amáveis pra ela. Bom, tempo passa, ficamos como estávamos, mas dessa vez sem nos ver. Nos falávamos todo dia, jogávamos algo juntos, fazíamos intimidades em ligação. Mas eu notei que isso foi parando aos poucos. Só eu que falo eu te amo, só eu que digo bom dia e boa noite, ela diz que é o stress do trabalho, mas eu sinceramente não acredito. Ela disse que não está conseguindo responder ninguém por causa do trabalho, mas eu penso que deveria ter um pouco de prioridade. Minha pergunta é: Acabou? Devo me preparar? Já acabou a muito tempo e eu que estou relendo a mesma história tentando sentir o que sentia da primeira vez? Me perdoem pela muralha e pela falta de formatação, realmente não sou profissional em operar esse site.
submitted by bergjensen33 to desabafos [link] [comments]


2020.10.20 03:25 um_ser_pensante Paixões

Do que vocês mais gostam?
Eu gosto muito de música clássica, comecei escutar a pouco tempo e foi amor à primeira vista. Também estou gostando de meditar, comecei hoje, é um pouco difícil mas depois é uma sensação maravilhosa. Um outro hábito que acho essencial é fazer exercício físico, amo musculação e ciclismo, também gosto de natação e corrida. Outra coisa que gosto é da natureza, as plantas e os animais. Um hábito que quero incluir é o da leitura, eu já li um livro há um tempo atrás, gostei, mas não terminei ainda e tenho falta de motivação.
submitted by um_ser_pensante to desabafos [link] [comments]


2020.10.19 23:43 Normal_bitch Não consigo superar

Preciso de conselhos e preciso desabafar.
Perdão pelos erros de português, não é meu forte.
Uma boa parte do meu relacionamento foi extremamente desgastante, embora as coisas tenham mudado, significando que eu deveria estar bem, eu não estou, eu ainda tenho raiva do meu namorado as vezes, não supero tudo oque aconteceu.
Como gosto desse sub decidi que vou soltar toda minha frustração aqui, tudo oque me fez mal no começo, preciso de alguém que me ouça,é uma tentativa de deixar esses problemas para trás e não estragar meu relacionamento.
Esse post sera bastante comprido
O primeiro mês foi bom, no segundo ele era paranóico, brigou comigo pois alguém que eu nem conheço disse que ele era corno, briguei feio com ele, então esse problema não se repetiu.
No terceiro mês os problemas começarem, não consigo lembrar dos detalhes, muito dessa época foi um borrão para mim.
Meu namorado tem problema com depressão, apartir do terceiro mês ele começou a ameaçar de se matar todos os dias basicamente, dizer coisas sem sentido, eu tentei ajudar ele o máximo que pude, depois de um tempo a família dele colocou ele em psiquiatra, psicólogo, terapeuta, tudo que era possível, até ai tudo bem, eu queria ajudar ele, claro que não iria deixar ele sozinho nesse momento.
Agora vem a parte que realmente me fez mal, durante meses ele ameaçou se matar todo o dia para mim, mandava foto de faca,na barriga, segurando, na mesa, ia no viaduto mandava foto dizendo que ia se matar, por todo o dia ficava me dizendo coisas terríveis, eu sentia que estava sendo torturada.
Me disse algumas vezes que queria pegar outras pessoas, me disse que se me traisse com um homem para testar nao teria problema, que estava em dúvida se gostava de homem e queria testar, um dia até quis tentar terminar comigo porque os colegas disseram que ele parecia gay quando colocou um piercing. Depois ele percebeu que era só confusão da cabeça dele pois sempre chamaram ele de viado.
Todo dia minha rotina se baseava em parar tudo o'que eu estava fazendo para ajudar ele.
Na escola dizia que ia embora pra se matar, quase todo dia eu tinha que implorar, ligar, chorar, pedir que ele não se matasse.
Uma vez nos bancos da escola disse que iria sair mais cedo para poder se matar enquanto eu me matava de chorar na frente dele,implorando para ele não me deixar, e ele nem ligou, me olhava com o olhar vazio, so dizia que era o melhor pra mim.
Uma vez brigamos e ele foi a uma festa e voltou falando sobre como a irmã do amigo dele estava rebolando pra ele, sabendo que nem sair de casa eu podia na época, e ele podia mesmo eu não tendo como (eu não podia sair ou namorar, esses meses foram escondidos da minha mãe, contamos no começo desse ano, todos esses problemas foram de setembro do ano passado até o início da quarentena, onde já podíamos nos ver fora da escola)
Ameaçou de se matar até no meu aniversário, primeiro aniversário que minha família parecia feliz, e eu tive que me esconder no quarto pra chorar e implorar que ele não se matasse, estraguei o aniversário, na frente da minha família tive que fingir que estava tudo bem.
Dizia o tempo todo que eu não gostava dele de verdade, que eu ficaria melhor se ele morresse, não importava quantas vezes eu tentasse provar que realmente gosto dele, isso é cansativo.
Dizia que ia tomar água sanitária, tomar todos os remédios, mandava fotos com facas, várias fotos no viaduto, e dizia "adeus" me fazendo implorar para que ele vivesse mais um dia, não sabendo oque aconteceria no outro dia. A única coisa que ele realmente fez foi tomar um gole de água sanitária, o restante felizmente foram apenas ameaças.
Um dia ele saiu para a casa de um amigo, e começou a ameaçar de se matar, quando fazia isso costumava colocar uma foto preta no whats, quando mandei mensagem para o amigo que estava do lado dele para pedir ajuda, o amigo me mandou um audio dizendo "é brincadeira dele tudo, ninguém manda acreditar" "ninguém manda não ajudar, agora vai morrer" coisas do tipo, rindo da minha cara, na hora eu bloqueei os dois e exclui todas as nossas mensagens, mais tarde descobri que ele realmente estava querendo se matar, então ele brigou comigo por acreditar no amigo dele, mas nunca disse uma palavra para o amigo que me enganou e riu da minha cara enquanto eu não conseguia parar de chorar por horas.
Um dia ele teve um ataque de ciúme porquê eu disse que achei uma foto de um gato que ele mandou fofo, "você prefere o gato a mim, vai com o gato então, vai vir aqui e vai querer dar mais atenção para o gato"
Fez um texto lindíssimo pra uma amiga, de uma forma que nunca fez pra mim e em uma parte do texto disse que ficaria com ela se não estivesse comigo, eu fingi que isso não me machucou por um tempo, e quando contei que me fez mal ele disse que nunca fez algo do tipo para mim pois a amiga dele realmente acreditava nele, e eu não acreditava. Eu que estava todo dia chorando, perdendo cabelo de estresse pra tentar ajudar ele.
Ele tinha o direito de conversar com quem quisesse, falar que pegaria outras pessoas, eu não sou ciumenta, porém eu não podia chegar perto de nenhum homem. Um dia ele insistiu que eu contasse quem eu achava bonito dos nossos colegas, quando eu contei ele brigou comigo, dizendo que era fácil para mim trocar ele.
Com tudo isso eu perdi 4 quilos, eu sou pequena, 4 quilos fazem grande diferença e perdi muito, muito cabelo a ponto de ter medo de ficar careca, perdi a habilidade de dormir a noite, pois passava a noite acordada, até as 6, horário que ele acordava, tudo por medo de que ele não estivesse dormindo e sim morto,esperando 4,5,6 horas para receber uma mensagem, até hoje tenho dificuldade para manter uma rotina saudável quanto ao sono, e tive meus primeiros pensamentos suicidas.
Em grande parte desses meses eu ficava apenas no meu quarto deitada, so saia pelas coisas que eu sou obrigada a fazer, estudar, limpar,comer as vezes, e exercício pois já tenho problemas o suficiente de autoestima, se eu ficasse mais feia aí sim pioraria de vez e me mataria, gosto muito de exercícios e os fazia a noite, mas como ele chegava a noite, várias vezes parei de fazer para ajudar ele.
Eu so queria ajudar ele, apenas isso, foi a única coisa que eu fiz todos esses meses, perdoar e ajudar, apenas isso.
Quando eu não aguentava mais disse que se ele não mudasse a forma de lidar com os problemas eu terminaria, apartir dai ele começou a melhorar, a terapia foi o'que mais funcionou para ajudar com o problema dele, ele começou a desabafar ao envez de jogar todos os problemas em mim e me torturar, eu finalmente estava feliz.
Então quando eu pensei que deixaria tudo isso pra trás ele em uma manhã começou um assunto sobre gostar de mulheres mais velhas, até ai tudo bem, mas ele decidiu dizer "trovaria tua mãe, ela e bonita" , e foi onde meu mundo caiu, todas as vezes eu perdooei ele, sempre entendi que era por conta da depressão que ele me fazia mal, entendi que não era culpa dele, mas isso era demais, isso era um limite, todas as outras vezes eu acreditei que ele mudaria e confiei nele, dessa vez não consegui, não sei se consigo até agora.
Ainda assim eu continuei com ele, e desde então ele tem sido um amor, tudo está bem, ou deveria estar, mas eu não consigo superar tudo isso, sinto que atinge meu limite com o último problema e não consigo mais voltar a acreditar nele, ou confiar nele. Eu amo ele, e agora ele realmente mudou, a meses nao fala nada que me deixa triste, sempre pergunta se está me sobrecarregando quando desabafa, ele me respeita bastante, porém eu não quero estragar nosso relacionamento com meu problema de não superar.
Eu sei que o jeito que eu falei sobre o problema de depressão dele pode ter sido egoísta, focando apenas no meu lado, enquanto para ele deve ter sido muito pior, mas eu so estou contando como me senti, eu sei que esse problema não e culpa dele e que as coisas que ele me disse e me fez foram por estar fora do normal graças a depressão, não o culpo, ao menos ele melhorou, não e como se eu fosse perfeita, por vezes nao acreditei que ele mudaria e exagerei nas brigas,so piorando a situação , agora eu aprendi a conversar ao envez de brigar e isso ajudou. Porém eu nunca tinha lidado com algo do tipo, não soube ajudar ele então acabou que fui sobrecarregada, e agora eu preciso de um conselho, como posso superar isso e finalmente olhar pra frente, nosso relacionamento devia estar bem, não quero estragar tudo, me ajudem!!
submitted by Normal_bitch to desabafos [link] [comments]


2020.10.19 22:05 Normal_bitch Não consigo superar, me ajudem!!

Preciso de conselhos e preciso desabafar.
Perdão pelos erros de português, não é meu forte.
Uma boa parte do meu relacionamento foi extremamente desgastante, embora as coisas tenham mudado, significando que eu deveria estar bem, eu não estou, eu ainda tenho raiva do meu namorado as vezes, não supero tudo oque aconteceu.
Decidi que vou soltar toda minha frustração aqui, tudo oque me fez mal no começo, preciso de alguém que me ouça,é uma tentativa de deixar esses problemas para trás e não estragar meu relacionamento.
Esse post sera bastante comprido
O primeiro mês foi bom, no segundo ele era paranóico, brigou comigo pois alguém que eu nem conheço disse que ele era corno, briguei feio com ele, então esse problema não se repetiu.
No terceiro mês os problemas começarem, não consigo lembrar dos detalhes, muito dessa época foi um borrão para mim.
Meu namorado tem problema com depressão, apartir do terceiro mês ele começou a ameaçar de se matar todos os dias basicamente, dizer coisas sem sentido, eu tentei ajudar ele o máximo que pude, depois de um tempo a família dele colocou ele em psiquiatra, psicólogo, terapeuta, tudo que era possível, até ai tudo bem, eu queria ajudar ele, claro que não iria deixar ele sozinho nesse momento.
Agora vem a parte que realmente me fez mal, durante meses ele ameaçou se matar todo o dia para mim, mandava foto de faca,na barriga, segurando, na mesa, ia no viaduto mandava foto dizendo que ia se matar, por todo o dia ficava me dizendo coisas terríveis, eu sentia que estava sendo torturada.
Me disse algumas vezes que queria pegar outras pessoas, me disse que se me traisse com um homem para testar nao teria problema, que estava em dúvida se gostava de homem e queria testar, um dia até quis tentar terminar comigo porque os colegas disseram que ele parecia gay quando colocou um piercing. Depois ele percebeu que era só confusão da cabeça dele pois sempre chamaram ele de viado.
Todo dia minha rotina se baseava em parar tudo o'que eu estava fazendo para ajudar ele.
Na escola dizia que ia embora pra se matar, quase todo dia eu tinha que implorar, ligar, chorar, pedir que ele não se matasse.
Uma vez nos bancos da escola disse que iria sair mais cedo para poder se matar enquanto eu me matava de chorar na frente dele,implorando para ele não me deixar, e ele nem ligou, me olhava com o olhar vazio, so dizia que era o melhor pra mim.
Uma vez brigamos e ele foi a uma festa e voltou falando sobre como a irmã do amigo dele estava rebolando pra ele, sabendo que nem sair de casa eu podia na época, e ele podia mesmo eu não tendo como (eu não podia sair ou namorar, esses meses foram escondidos da minha mãe, contamos no começo desse ano, todos esses problemas foram de setembro do ano passado até o início da quarentena, onde já podíamos nos ver fora da escola)
Ameaçou de se matar até no meu aniversário, primeiro aniversário que minha família parecia feliz, e eu tive que me esconder no quarto pra chorar e implorar que ele não se matasse, estraguei o aniversário, na frente da minha família tive que fingir que estava tudo bem.
Dizia o tempo todo que eu não gostava dele de verdade, que eu ficaria melhor se ele morresse, não importava quantas vezes eu tentasse provar que realmente gosto dele, isso é cansativo.
Dizia que ia tomar água sanitária, tomar todos os remédios, mandava fotos com facas, várias fotos no viaduto, e dizia "adeus" me fazendo implorar para que ele vivesse mais um dia, não sabendo oque aconteceria no outro dia. A única coisa que ele realmente fez foi tomar um gole de água sanitária, o restante felizmente foram apenas ameaças.
Um dia ele saiu para a casa de um amigo, e começou a ameaçar de se matar, quando fazia isso costumava colocar uma foto preta no whats, quando mandei mensagem para o amigo que estava do lado dele para pedir ajuda, o amigo me mandou um audio dizendo "é brincadeira dele tudo, ninguém manda acreditar" "ninguém manda não ajudar, agora vai morrer" coisas do tipo, rindo da minha cara, na hora eu bloqueei os dois e exclui todas as nossas mensagens, mais tarde descobri que ele realmente estava querendo se matar, então ele brigou comigo por acreditar no amigo dele, mas nunca disse uma palavra para o amigo que me enganou e riu da minha cara enquanto eu não conseguia parar de chorar por horas.
Um dia ele teve um ataque de ciúme porquê eu disse que achei uma foto de um gato que ele mandou fofo, "você prefere o gato a mim, vai com o gato então, vai vir aqui e vai querer dar mais atenção para o gato"
Fez um texto lindíssimo pra uma amiga, de uma forma que nunca fez pra mim e em uma parte do texto disse que ficaria com ela se não estivesse comigo, eu fingi que isso não me machucou por um tempo, e quando contei que me fez mal ele disse que nunca fez algo do tipo para mim pois a amiga dele realmente acreditava nele, e eu não acreditava. Eu que estava todo dia chorando, perdendo cabelo de estresse pra tentar ajudar ele.
Ele tinha o direito de conversar com quem quisesse, falar que pegaria outras pessoas, eu não sou ciumenta, porém eu não podia chegar perto de nenhum homem. Um dia ele insistiu que eu contasse quem eu achava bonito dos nossos colegas, quando eu contei ele brigou comigo, dizendo que era fácil para mim trocar ele.
Com tudo isso eu perdi 4 quilos, eu sou pequena, 4 quilos fazem grande diferença e perdi muito, muito cabelo a ponto de ter medo de ficar careca, perdi a habilidade de dormir a noite, pois passava a noite acordada, até as 6, horário que ele acorda, tudo por medo de que ele não estivesse dormindo e sim morto,esperando 4,5,6 horas para receber uma mensagem, até hoje tenho dificuldade para manter uma rotina saudável quanto ao sono, e tive meus primeiros pensamentos suicidas.
Em grande parte desses meses eu ficava apenas no meu quarto deitada, so saia pelas coisas que eu sou obrigada a fazer, estudar, limpar,comer as vezes, e exercício pois já tenho problemas o suficiente de autoestima, se eu ficasse mais feia aí sim pioraria de vez , gosto muito de exercícios e os fazia a noite, mas como ele chegava a noite, várias vezes parei de fazer para ajudar ele.
Eu so queria ajudar ele, apenas isso, foi a única coisa que eu fiz todos esses meses, perdoar e ajudar, apenas isso.
Quando eu não aguentava mais disse que se ele não mudasse a forma de lidar com os problemas eu terminaria, apartir dai ele começou a melhorar, a terapia foi o'que mais funcionou para ajudar com o problema dele, ele começou a desabafar ao envez de jogar todos os problemas em mim e me torturar, eu finalmente estava feliz.
Então quando eu pensei que deixaria tudo isso pra trás ele em uma manhã começou um assunto sobre gostar de mulheres mais velhas, até ai tudo bem, mas ele decidiu dizer "trovaria tua mãe, ela e bonita" , e foi onde meu mundo caiu, todas as vezes eu perdooei ele, sempre entendi que era por conta da depressão que ele me fazia mal, entendi que não era culpa dele, mas isso era demais, isso era um limite, todas as outras vezes eu acreditei que ele mudaria e confiei nele, dessa vez não consegui, não sei se consigo até agora.
Ainda assim eu continuei com ele, e desde então ele tem sido um amor, tudo está bem, ou deveria estar, mas eu não consigo superar tudo isso, sinto que atinge meu limite com o último problema e não consigo mais voltar a acreditar nele, ou confiar nele. Eu amo ele, e agora ele realmente mudou, a meses nao fala nada que me deixa triste, sempre pergunta se está me sobrecarregando quando desabafa, ele me respeita bastante, porém eu não quero estragar nosso relacionamento com meu problema de não superar.
Eu sei que o jeito que eu falei sobre o problema de depressão dele pode ter sido egoísta, focando apenas no meu lado, enquanto para ele deve ter sido muito pior, mas eu so estou contando como me senti, eu sei que esse problema não e culpa dele e que as coisas que ele me disse e me fez foram por estar fora do normal graças a depressão, não o culpo, ao menos ele melhorou, não e como se eu fosse perfeita, por vezes nao acreditei que ele mudaria e exagerei nas brigas,so piorando a situação , agora eu aprendi a conversar ao envez de brigar e isso ajudou. Porém eu nunca tinha lidado com algo do tipo, não soube ajudar ele então acabou que fui sobrecarregada, e agora eu preciso de um conselho, como posso superar isso e finalmente olhar pra frente, nosso relacionamento devia estar bem, não quero estragar tudo, me ajudem!!
submitted by Normal_bitch to relacionamentos [link] [comments]